7 de outubro de 2018

"A Leitura" de Henri Fantin-Latour


 A Leitura é o único meio através do qual, podemos escorregar, involuntária e muitas vezes impotentemente, na pele, voz e alma de outra pessoa.

Joyce Carrol Oaetes
Agosto 2016

23 de setembro de 2018

Este é da minha autoria e tem muitos anos.


RECORDAR: Del latin re-cordis,
volver a pasar por el corazôn.

Eduardo Galeano
in "El Libro de los Arazos

2 de setembro de 2018

"Lesendes Madchen im roten Kleid" de Jonh Lavery, 1887



I do not want
to just read books.
I want to climb
inside them.
And live there.

Anonymous
Setembro 2018

17 de agosto de 2018

"Le Fils de l'Homme" de René Magritte



(...) E repito: era o dever dele e ele que não se ponha com coisas. De resto, o dever é o único amor dele e faz tudo por ele. Não é por ti, não é por mim: nós somos só pessoas.
Ele não é capaz de amar pessoas, isso eu compreendo, mas é outra história e por isso cumprir o dever para ele, é um substituto do (. amor.


Angelica Schrobsdorff
in "Tu não és uma Mãe como as outras"
Julho 2018




13 de junho de 2018

"Tannzerin" ( "Die Geste") de Oskar Schlemmer



Agora estou num mundo completamente diferente. Aquilo por que dantes daria a vida há-de ser-me indiferente agora. Tudo me importa insuportavelmente pouco, acho tanta coisa ridícula, vejo e sinto com demasiada intensidade o que está por detrás das pessoas e das coisas - é uma sensação incómoda.

Angelica Schrobsdorff
in "Tu não és como as outras mães"
Junho 2018

3 de junho de 2018

"FUJI " de Joana Félix


Querida Mãe,

não há palavras para descrever o que tenho à frente. O monte Fuji numa imensidão que me preenche por dentro. Estou sentada numa plataforma no meio do lago a olhar para ele.
Entre mim e ele, dois pescadores de costas e um cisne. Um postal.
Abraço-te.
Tua filha, joana

Maio 2018

20 de maio de 2018

"Étal de marchand, Myanmar", Hawker


Não te deixes vencer por incompetentes.

Fernando Pessoa
Maio 2018

12 de maio de 2018

"Fluorescent Pansies" de Andy Small, 2007



Chieko descobriu as violetas que floresciam no velho carvalho.
"Floriram também este ano". Com estas palavras foi ao encontro da doce Primavera.

Yasunari Kawabata
in "Kyoto"

Maio 2018

28 de abril de 2018

"Lady in the bath " de Angela McKay, 2017



I will not think about it tonight.
I will think about it tomorrow.

Scarlett O'Hara
in "Gone with the Wind"
Alexandra Ripley

Janeiro 2018

14 de abril de 2018

Imagem by Fotolia


Vi-me então feliz a escrever um livro em que a história, fosse sobretudo a magnífica missão de contar histórias. Um enredo em que a personagem central é a própria maravilha de contar e de escutar. Talhei assim esta escrita em homenagem `a simples história e a todas as pequenas histórias que fazem com que a realidade não seja inimitavelmente penosa.

Mário Lúcio Sousa
in "Biografia do Língua"
Abril 2018

17 de março de 2018

"Nymphéas" de Claude Monet, 


Elle offrait de la liqueur, car le temps s'était remis au froid comme si le mois de mars luttait contre lui-même et voulait démentir les promesses du printemps par des journées hivernales.

Magda Sazabó
in "La Ballade d'Iza"

Março 2018

11 de março de 2018



(...) Sei agora como nasceu a alegria,
como nasce o vento entre barcos de papel,
como nasce a água ou o amor
quando a juventude não é uma lágrima.
É primeiro só um rumor de espuma
à roda do corpo que desperta
sílaba espessa, beijo acumulado
amanhecer de pássaros no sangue.

Eugénio de Andrade

in "Até Amanhã"
Postal de L. L.
Março 2018


3 de março de 2018

"Plage à Heist" de Georges Lemmen


NO FIM DE CADA NOITE

Um Deus maia recebe o sol nascente.
Carregando-o ao ombro, leva-o para a sua casa, na selva Lacandona, e dá-lhe a comer feijão, tortilhas, sardinhas e pevides de abóbora e serve-lhe café.
E na hora do adeus, o deus devolve-o ao horizonte, que é a cama de rede onde o sol se deita para dormir.

Eduardo Galleano
in "O Caçador de Histórias"
Março 2018

17 de fevereiro de 2018

Paris

"La Seine à Saint-Cloud" de Edvard Munch



Paris est Paris, iln'y a aucun seul Paris et, si dure que la vie puisse être ici, et même si elle devient pire et plus dure, l'air de France eclaircit l'esprit et fait bien.
Énormement de bien.

 in carta de Vincent Van Gogh
"Exposição "Les Holandais à Paris
Fevereiro 2018

Para a Joana .

4 de fevereiro de 2018

"Coastal Scene" de Theo van Rysselberghe



A utopia está lá no  horizonte. Aproximo-me dois passos e ela afasta-se dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos.

Eduardo Galleano
Janeiro 2018

21 de janeiro de 2018

"L'Art de la conversation" de Jean Michel Folon


O que é mágico, não é o tema,
é a conversa.

Miguel Esteves Cardoso
in "Fugiram de casa de seus Pais", programa RTP1
Janeiro 2018

6 de janeiro de 2018

"Madame Vigée- le Brun et sa fille" de Luise Elizabeth Vigée-Le-Brun


Mãe, 28-8-1932 / 4-1-2018

Hoje todos os que te amavam estão órfãos. Eras o absoluto das nossas vidas.

Cristina 

Cristina Sopas
4 Janeiro 2018


1 de janeiro de 2018

Repito

"Equilibre" de Jean-Michel Folon


Quero é ir à Lua

Tantas noites eu olhei enfeitiçado
O mistério daquele rosto prateado:
"Ai que bom era pensava p'ra comigo
Penetrá-la e saber o seu sentido".

Concebido por cientistas e inventores
P'a fazer um foguete, os serralheiros
Queria congregar, e os fundidores,
Os mecânicos e mais os carpinteiros.


Vou partir à descoberta
A Terra é a minha prisão
Quero desta vida incerta
A Lua na minha mão.


Quero vestir um fato especial
Voando; com Alcofrisbas, Nostadamus,
Omega e também Parafagamus
Percorrendo o território sideral.

Não sabendo se há na Lua Selenitas,
Nem que esforços e perigos correrei;
Mas porque sonho maravilhas infinitas
Não é pequena a alma que terei.


É pois isto que me move,
A terra é a minha prisão,
Vou na brasa, vou a nove,
Quero a Lua em minha mão.


Ver cada vez mais perto o rosto inerme,
Conseguir desvelar-lhe os pormenores,
Tocar-lhe suavemente a epiderme
Mergulhando talvez por um dos poros.

Explorar-lhe, logo após, vales e faces
(Como se ela estivesse toda nua)
A visível, a oculta e os entrelaces
Conhecer quem tu és, ó bela Lua!


Possa eu ir onde quiser
A Terra é a minha prisão,
Mãe te digo, haja o que houver,
Quero a Lua em minha mão.


Raul Henriques
in "Celestino Ventura e o século da Lua"
Teatro Trindade, Maio 2005

10 de dezembro de 2017

"Kirche in Murnau" de Wassily Kandinsky


Créer une oeuvre, c'est créer un monde"

Wassily Kandinsky
Agosto 2017

2 de dezembro de 2017

"EinWintermarchen" de ErnstKreidolf


A decoração do lar é o meu vento de conto de fadas preferido.

Jin,
in comentário escrito sobre a minha casa

Dezembro 2017

19 de novembro de 2017

"Restaurant de la Machine à Bougival" ( détail) de Maurice de Vlaminck


No mais rigoroso Inverno
descobri em mim
um Verão invencível.

Albert Camus
Novembro 2017

1 de novembro de 2017

"Varandas do Porto " de Júlio Costa


Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer.

Alberto Caeiro
Outubro 2017

21 de outubro de 2017

Tino Steinemann

As palavras são por vezes um clarão no dia calcinado (...)

António Ramos Rosa
pela mão de Luísa Lampreia, numa agenda que me ofereceu.
1984

Para a Luísa Lampreia.
Para a Filipe Ramos Rosa.

8 de outubro de 2017

Pintura de Franz Wilheim Seiwert


Quando se debruçava sobre o puzzle de dezoito mil peças com a imagem da carta geográfica, na sua sala quase vazia, o prédio continuava a telegrafar-lhe a vida dos outros.

Nina George
in "O Livreiro de Paris"
Outubro 2017

2 de outubro de 2017

"Die weisse katze" de Franz Marc


Tenho ouvido dizer que o ronronar de um gato era até capaz de soldar um balde cheio de ossos quebrados e regenerar uma alma empedernida.
Mas, depois disso acontecer, os gatos seguiam o seu caminho e nem olhavam para trás. Eles amavam sem receio, sem imporem condições, mas também sem promessas.

Nina George
in " O Livreiro de Paris "
Setembro 2017

17 de setembro de 2017

by Helen Allingham


Alors? Qu«est-ce qu'elle t'a laissé, ta grand-mère?, Clara?
Du fric? Un grand appart, une super bagnole?
Non. Juste des souvenirs. Mais...uniques... Des que ne s'oublient pas...

Barbara Constantine
in " À Mélie sans mélo"
Agosto 2017


22 de agosto de 2017

www.noraryser.ch


Para muitos foi mais uma viagem de bicicleta, para outros a primeira vez em longas distâncias e foi 
ganhar-lhe o gosto, redescobrir a bicicleta, sentir vontade de a tornar o seu meio de transporte quotidiano, sonhar com viagens pelo mundo.

Maria Prata
Agosto 2017


14 de agosto de 2017

"No Risc -No Fun" de John Garghan Birmingham


Puisses - tu jamais oublier que je crois en toi.

David Foenkinos
in "Charlotte"
Agosto 2017

9 de julho de 2017

Um vintage da rapariga dos postais



The night passed away so quicly.
It allways does when you are with me.

Bob Dylan
Julho 2017

2 de julho de 2017

Masterfile, postal enviado por Luísa Lampreia



When I was deep in poverty,
you taught me how to give.

Bob Dylan
Julho 2017

24 de junho de 2017

Mardi Grass Luzero


Educação é o que fica depois que você esquece o que a escola ensinou.

Albert Einstein
Junho 2014

11 de junho de 2017

"Study of a Classical landscape, lake Magggiore, Arona" de Turner


O meu ofício é desenhar o que vejo e não o que sei.

Turner
Junho 2017

4 de junho de 2017

Henri Matisse


Your home is
in the words you speak
and the thoughts you think.

"the warrior of inspiration"
Março 2017

27 de maio de 2017

"Les livres jaunes" de Vincent Van Gogh



- Não - voltou a dizer Monsieur Perdu, na manhã seguinte.
- Este livro, prefiro não lho vender.
Cuidadosamente, tirou A Noite das mãos da cliente. De todos os seus romances do seu barco-livraria, chamado "Farmácia Literária", ela tivera logo que escolher o malfadado bestseller de Maximiliam, aliás Max  Jordan. (...)
A cliente olhava para o livreiro com um ar perplexo.
- Mas porquê?
- Max Jordan não combina consigo.
- Max Jordan não combina comigo?
- Exacto. Não faz o seu género.
- O meu género. Ha-ha! Peço-lhe desculpa, mas premita-me que lhe diga que vim ao seu barco-livraria à procura de um livro. E não de um marido, mon cher Monsieur.
- Com todo o respeito: o que a senhora lê é, a longo prazo, mais decisivo do que o homem com quem casa, ma chère Madame.


Nina George
in "O Livreiro de Paris"
Maio 2017

13 de maio de 2017

"Femme assise dans un fauteil" de Pablo Picasso


A Mamã sabia viver. Sabia que havia tempos para a humilhação e outros para a glória, e que o sucesso estava no equilíbrio entre a esperança e a impossibilidade de a perder.


Isabela Figueiredo
in "A Gorda"
Março 2017


7 de maio de 2017

"Entre guerre et paix" de Marc Chagall


Quando somos loucos, a vida nunca nos faz mal.

Mia Couto
Junho 2016

29 de abril de 2017

"Self- Portrait" ( detail), de Angelika Kauffmann


Podia viver sem os que amava. mas sem escrita a vida não tinha por onde continuar.
A estrada acabava.
O ruído colossal das marés de Setembro, nas praias da Comporta, esvaziava-se. Sem escrita não havia uma casa onde chegar, tirar o casaco, pendurá-lo, acarinhar a cadela, levá-la à rua, regressar, alimentá-la, sentar-me no sofá e apreciar o gesto. Podia viver sem tomar banho, sem beijos, mas sem escrita não.

 Isabela Figueiredo
in  "A Gorda"
Março 2017

14 de abril de 2017

" Christus" de Fernando Botero



Jesus said: it's more important what comes out of your mouth than what goes in it.

Leonard Cohen
Dezembro 2016

2 de abril de 2017

De colores

"Arles - Garden inBloom" de Vincent Van Gogh

De colores
De colores se visten los campos en la primavera
De colores
De colores
Son los pajaritos que vienen de afuera

De colores
De colores es el arco iris que vemos lucir
Y por eso los grandes amores de muchos colores
Me gustan a mí

Canta el gallo
Canta el gallo con el quiri, quiri, quiri, quiri, qui
La gallina
La gallina con el cara, cara, cara, cara, cara
Los polluelos
Los polluelos con el pío, pío, pío, pío, pi
Y por eso los grandes amores de muchos colores.
Me gustan a mi


"De colores" 
cantada por Joan Baez, desconheço o autor.
Abril 2017



25 de março de 2017

"On the Edge of the Sand" de Sam Toft


(...)Creio que o guarda-chuva é uma excelente invenção. Repare : não é um objecto que acaba com a chuva, é sim algo que evita a chuva individualmente. Não gosto dela, mas não acabo com ela, não a destruo. O guarda-chuva é uma filosofia que usamos no quotidiano.
A água continua a cair nos campos, apenas evita que se estrague o penteado. É um objecto bondoso, que não magoa ninguém.


Afonso Cruz
in "Flores"
Março 2017


19 de março de 2017

"Maternidade" de José de Almada Negreiros


As mães são as fieis depositárias da nossa infância, dos primeiros anos. As memórias mais formadoras, não são tuas, são dela.
E quando a tua mãe morrer, levará consigo a tua infância, perderás os primeiros anos da tua vida. Por isso trata-a bem.

Afonso Cruz
in "Flores"
Janeiro 2015

4 de março de 2017

4 de Março

Kimt

a palavra adiada

Adiamo-la, evitamo-la, preterimo-la, engolimo-la, atrofiamo-la, escondemo-la.
Ela – a palavra esperada, a palavra exigida.
Talvez porque a nossa língua não teve sorte com ela – a sorte foi para o verbo no infinito: amar, sabe a mar e a sal, enquanto que para a pronunciarmos ela parece que se agarra ´garganta e não quer sair ( o “u” tem destas coisas ).
Não é suficientemente bela, suficientemente sonora, mas é a que temos, é a nossa.
É foleira, sôa mal, não fica bem dizê-la e muito menos afirmá-la.

Para a dizermos exigimos o sítio e a altura certa, como se não fossemos nós que fazemos o lugar e o tempo. E muitas vezes mesmo no lugar e no tempo, não a ousamos proferir e optamos por um “adoro-te” um beijo ou um “gosto muito de ti “.

Não gostamos de arriscar e perante a possibilidade de a proferir com a pessoa errada, optamos por a silenciar, como se no espaço da palavra, só coubesse uma pessoa e não fossem admitidos enganos.

O tempo entretanto encarrega-se de a dissolver na memória.
Apressem-se pois, príncipes e princesas encantadas, pois quanto mais tardarem a aparecer nas nossas vidas, menos possibilidades terão em a ouvir da nossa boca.

É a palavra mais desejada, e ao nascermos adquirimos automaticamente o direito de a dizer e ouvir ao longo da vida

Dizêmo-la com os olhos, o gesto, o corpo, o riso as lágrimas e a alma, mas é preciso aprender a pronunciá-la
d        e        m      o      r        a        d      a    m      e      n      t     e

amo-te  amo-te  amo-te  amo-te

                



No dia do meu aniversário, um texto meu.                                            
                                                                                      
                                                                                                                                                                          

19 de fevereiro de 2017

fotografia in www.tpgpost.nl

Toi qui marches dans le vent
seul dans la trop grande ville
avec le cafard tranquille du passant
toi qu'elle a laissé tomber
pour courir vers d'autres lunes
pour courir d'autres fortunes
l'important...

l'important c'est la rose
l'important c'est la rose
l'important c'est la rose
crois-moi

Toi qui cherches quelque argent
pour te boucler la semaine
dans la ville tu promènes ton ballant
cascadeur, soleil couchant
Tu passes devant les banques
si tu n'est que saltimbanque
l'important...

l'important c'est la rose...

Toi, petit,que tes parents
ont laissé seul sur la terre,
sans printemps
dans la veste de drap blanc
il fait froid comme en Bohème
t'as le coeur comme en carême
et pourtant...

l'important c'est la rose...

Toi por qui, donnant donnant
j'ai chanté ces quelques lignes
comme pour te faire un signe en passant
dis à ton tour maintenant
que la vie n'a d'importance
que par une fleur qui dance sur le temps...
l'important...

l'important c'est la rose
l'important c'est la rose
l'important c'est la rose
crois-moi.

Gilbert Bécaud
janeiro 2008

Sem dúvida para o meu Pai,
sem dúvida para cantar.

18 de fevereiro de 2017

The National September 11 Memorial & Museum, located at the World Trade center site will remmember and honor the the nearly three thousand people who were killed in the terrorist attacks of September 11, 2001 and February 26, 1993, documentby the events of 9/11 and educate for a better future



O mais importante não é a arquitectura
 mas a vida, os amigos e este mundo injusto que devemos modificar.

OscarNiemeyr
Dezembro 2014

12 de fevereiro de 2017

" A Primavera dos Livros" , Revista "Visão", desconheço o autor


Ela não é exagerada, dizer isto seria diminuí-la; ela só tem mania de sentir tudo infinitamente.

Zack Magiezi
Junho 2016

5 de fevereiro de 2017

"Garça-Real" de Ardea Acinerea, Fundação Gulbenkian


A literatura e a experiência empírica demonstram que olhar os pássaros, não é a forma mais eficaz de aprender a voar.
No entanto, pode sempre tentar-se.

Belmiro Ribeiro
Fevereiro 2017

29 de janeiro de 2017

"The avenue in snow" de Edward Munch


Pela rua abaixo
só o vento falava.

Miguel Torga
in "Público"
Janeiro 2010

7 de janeiro de 2017

"À l'Heure de l'obervatoire des amoureux" de Man Ray



Nunca tinha caído
de tamanha altura em mim
antes de ter subido às alturas do teu sorriso.

Manuel António Pina
in Café Orfeuzinho, Porto
Agosto 2016

24 de dezembro de 2016

"El fumador" de Juan Gris


Isto de ser moderno é como ser elegante: não é uma maneira de vestir mas sim uma maneira de ser. Ser moderno não é fazer a caligrafia moderna, é ser o descobridor legítimo da novidade.

José de Almada Negreiros
in Catálogo Fundação Calouste Gulbenkian
Dezembro 2016

17 de dezembro de 2016

"Chrysanthème" de Cédric Porchec



As flores

Era preciso agradecer às flores
Terem guardado em si,
límpida e pura,
Aquela promessa antiga
De uma manhã futura.

Sopia de Mello Breyner Anderson
Dezembro 2016