1 de agosto de 2008

rosário

Dum loquimur, fugerit invicta Aetas.
Carpe diem,
quam minimum credula postere.

Enquanto falamos, o tempo ciumento terá fugido.
Goza o tempo,
crendo o menos possível no amanhã.

Horácio
in "O clube dos poetas mortos"
Dezembro 1990


Para M., K., T., R. e A.
com quem desfrutei os primeiros dias destas férias.
No Monte das Perdeneiras.

7 comentários:

comboio turbulento disse...

Amanhã é sempre longe demais

Anónimo disse...

Do alentejo profundo com cheiro a esteva e mar segue um abraço e uma correcção:"Pederneiras".M

Anónimo disse...

ola minha amiga, com gosto de saber que a tua sensibilidade continua viva, mas penso que que ao contrário do "Clube dos Poetas Mortos", que é admirável, tu crês no dia de amanhã, num dia melhor que hoje, num dia pelo qual vale a pena esperar.
Beijos açóricos
Luísa

Anónimo disse...

Não consigo entrar com o meu nome por isso fica registado como anónimo, beijinhos Luísa

Anónimo disse...

Se isso acontece deve-se em grande parte, à enorme lição que deste e dás a todos aqueles que têm o privilégio de privar contigo. Um muito obrigado por tudo aquilo que tenho aprendido contigo.
rosário

Anónimo disse...

...e assim se passam férias com um monte de letras! Hei-de experimentar um dia que deve ser divertido...
Chau

Anónimo disse...

A quem fez o lindo postal e àqueles a quem foi dedicado, um grande beijinho,manela