29 de janeiro de 2009

"L' apparition du cercle" de Arpad Szenes


Às vezes acordo
por entre os poemas de Eugénio de Andrade.
O rio, os pássaros, a luz filtrada
pela névoa da manhã,
a beleza em cada gesto.
A certeza da importância deste acordar.
Depressa, os amigos, podemos ser
felizes esta manhã.

Francisco Moniz Pereira
Junho 1984

1 comentário:

travessias disse...

"Uma pequenina luz bruxuleante e muda
como a exactidão da firmeza
como a justiça.

Apenas como elas.

Mas brilha.

Não na distância. Aqui
no meio de nós.

Brilha."
Jorge de Sena, Fidelidade, 1958