5 de janeiro de 2009

Museum van het Bock


Sempre imaginei que o Paraíso
fosse uma espécie de livraria.

Jorge Luís Borges
in Livraria biblos
Dezembro 2007

6 comentários:

Anónimo disse...

fui ver se era para mim...
poderia ser...
é parecido com a nossa sala....

helás...não é para mim!

m.

Anónimo disse...

Helás digo eu!
Claro que é para ti!
Um dos segredos, que passo a revelar, é que a grande, grande maioria dos postais são publicados no dia de anos de alguém que me é querido.
Como podes ter duvidado?
Helás com um abraço de PARABÉNS!

rosário

Anónimo disse...

Que bom!
Que Bom!
QUE BOM!
Claro que sabia.... que nunca te esquecerias.

m.

comboio turbulento disse...

Gosto particularmente deste postal. Parabéns

Anónimo disse...

Tenho pena que nos dias que correm, este paraíso seja tão pouco conhecido.Um beijo, obrigado por me lembrares que depois do futuro, há ainda um paraíso à nossa espera, manela

intelligence disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.