27 de maio de 2007

"Barques sur la riviére Mékong" de N.Dang


Amizade é...
deixarem-nos chorar como se fôssemos um rio,
mas segredarem-nos que há sempre uma foz.

Cristina Sopas
1999

4 comentários:

I. disse...

O verde e a amizade combinam.
Por estas andanças já vi verdes lindos e grandes rios, as amizades essas vão-se fazendo.
Bonito postal. Grande ideia para blog. Continue Rosário.
Um beijinho do outro lado do oceano.

Maria disse...

Verde ou lilás,,,tanto faz!
O que importa não é a cor, mas sim a alma com que se pinta.
Esboçam-se mensagens ainda que indeleveis, mas que sabem lá estar.
A amizade não tem geografia, corre-nos nas veias, prenhe de cumplicidades que ora férteis por alegres serpenteares de água, ora pela sua ausência.
Importante é o deserto que nos faz florir!

Um beijo

Maria

Maria disse...

Sinto a nostalgia como uma espécie de alegria de estar triste.
Um estar que não querendo, se afirma pela vontade de mergulhar numa qualquer névoa, das saudades que não sei e gosto.
A culpa é do tempo :-)(ou será que me falta o despertador? )

Beijo
Maria

Maria disse...

Ousa lá encontrar-me uma coisa dessas,na versão modernaça, que apite e vibre.
Morning call,,,7 da matina please!

Bj

Maria