28 de maio de 2007

Infelizmente não tirei a tempo o nome e o autor desta fotografia. As minhas desculpas.


Na noite mais negra da alma
são sempre três da manhã.

Scott Fitzgerald
in DNA, Março 2001

2 comentários:

Maria disse...

Três da manhã...cobertas de tule branco, e as madrugadas serão eternamente belas!
Noites, viste-las!


Beijinhos

Maria

Conversão de mim disse...

o meu favorito, sem duvida...

continue o bom trabalho*


porque a lua é verde e é de todos**