21 de outubro de 2009

"La Branche" de Marc Chagall


Neste último mês tinham-se visto com frequência, sem nunca marcarem realmente encontro e nunca verdadeiramente por acaso.

Paolo Giordano
in "A Solidão dos Números Primos"
Agosto 2009

5 comentários:

comboio turbulento disse...

Belo livro, este.
Belo trabalho o teu, também.

Lau Milesi disse...

Maravilha de posts!!! Amei seu blog e fiquei por aqui.
Um abraço.

Marisa disse...

Cheguei aqui através de um "comboio" ;).
Se a pintura de Klimt, que está no outro post/postal, é linda (tive-a em poster no meu quarto durante quase 10 anos), o livro "A Solidão dos Números Primos" bom... não sei, comecei a ler hoje de manhã, durante a viagem de comboio, e já vou na página 122. Não consigo parar! Na viagem de volta para casa, decerto que o vou terminar.
Quanto aos postais, a ideia é bonita, simples e original.
Continuação de bom "trabalho" :)

Anónimo disse...

Não tenhas pressa em o acabar pois o livro está tão bem escrito, que se vai parando para saborear algumas passagens. É um óptimo livro principalmente pele maneira em como está escrito, quanto a mim.
Que me baralho nas palavras.
E espero que nas tuas viagens de comboio tenhas sempre um lugar à janela.

a rapariga dos postais

Anónimo disse...

não conheço o livro,nem quero ficar nem mais um minuto nesta ignorância desavergonhada! Coincidêncis como a da frase, conheço-as e tento nunca as ignorar! Obrigado pela dica.