15 de fevereiro de 2010

"As Janeiras", colagem de Luís Filipe, Escola Preparatória de Amarante, 1992/93

É precioso ter um amigo que nos pode incutir paz no turbilhão da vida
ao qual nos é impossível escapar.

Laxness
in "Gente Independente"
Fevereiro 2010

3 comentários:

Filipe disse...

Obrigada, querida amiga.
E digo mais:

Para um amigo tenho sempre um relógio
esquecido em qualquer fundo de algibeira.
Mas esse relógio não marca o tempo inútil.
São restos de tabaco e de ternura rápida.
É um arco-íris de sombra, quente e trémulo.
É um copo de vinho com o meu sangue e o sol.

António Ramos Rosa

comboio turbulento disse...

Brilhante!
Escolheste muito bem esta colagem que dir-se-ia saída das mãos de profissionais. e tu tornaste-a ainda mais bela.

Sarah Slowaska disse...

Lindo blog! É uma mensagem mais linda do que a outra! Adorei, parabéns pelas escolhas! beijinhos